Polícia Civil desarticula quadrilha que receptava veículos para financiar traficantes de drogas

Operação resultou na prisão de 13 suspeitos. Também foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão. Grupo ostentava vida de luxo

A Polícia Civil apresentou nesta quarta-feira (10/04), os resultados da Operação Sétimo Selo, que desarticulou uma associação criminosa especializada em receptação de veículos roubados, adulteração de sinais de identificação e financiamento do tráfico de drogas. No total, 13 pessoas foram presas.

De acordo com as investigações, a quadrilha liderava um grande esquema de lavagem de dinheiro, com a utilização de empresas e pessoas interpostas, os chamados “laranjas”. Os carros eram entregues a outros grupos, especialmente os que possuíam envolvimento com o comércio de entorpecentes.

Segundo o delegado Gustavo Rigo, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos Automotores (DERFRVA), um envolvido no esquema ainda está foragido. Ele também destacou que os veículos eram utilizados em diversos crimes. “Um deles seria usado no resgate de um detento. Outro foi apreendido em poder do grupo envolvido na tentativa de latrocínio do juiz Átila Naves Amaral”, disse.

A Polícia Civil também apurou que um dos carros vinculados ao grupo foi apreendido com um arsenal de armas de grosso calibre, em agosto do ano passado, no Distrito Federal. Boa parte dos mandados foram cumpridos em condomínios de luxo de Goiânia. A suspeita é de que a quadrilha tinha o apoio de oficinas responsáveis por desmanchar os veículos.

O secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, afirmou que as investigações também vão apurar se agentes públicos poderiam estar acobertando as ações, uma vez que o grupo era apontado como “intocável”. “Não existe impunidade em Goiás. Quem cometer qualquer tipo de crime será alcançado”, assegurou. Ele também elogiou a atuação da Polícia Civil no caso. “É mais um trabalho brilhante das nossas forças policiais no combate ao crime organizado. As investigações foram muito eficientes e resultaram na desarticulação dessa quadrilha. Certamente, haverá novos desdobramentos”, disse.

Foram detidos Luís César Martins de Souza, Luís Eduardo Martins, Synara Regina Aquino, Kenia Inácia dos Santos, Ricardo José Rossetto, Eroilson Alves da Silva, Lara Divina Mendes, Ledys Aquino, Lindemberg Hudson de Souza, Wanderson Arantes Salgado, Cascinho Nunes dos Santos, Carlos Henrique Alves e Gleidison Braz. Ao longo das investigações, foram autorizados o seqüestro judicial de nove imóveis e um bloqueio bancário, no valor de R$ 18 milhões.

Também foram cumpridos 25 mandados de busca e apreensão. A Polícia Civil apreendeu 30 veículos de luxo. Dois deles estavam adulterados. Também foram encontrados 10 câmbios – sendo oito deles de carros roubados -, três motores de caminhões, entre outras peças. “É uma operação importantíssima porque o ‘estrangulamento’ financeiro impede que possíveis outros envolvidos continuem agindo. Trata-se de um duro golpe contra o crime”, avaliou o delegado-geral da Polícia Civil, Odair José Soares.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública
(62) 3201-1027

Compartilhar: