Goiás registra queda da criminalidade pelo 14º mês consecutivo

De acordo com secretário Irapuan Costa Júnior, a redução é fruto do uso de inteligência, integração das forças de segurança, interatividade com a população e investimentos do governo do Estado em equipamentos e qualificação

 

Em outubro houve queda em Goiás de todos os indicadores de alta prioridade monitorados pela Secretaria de Segurança Pública em relação ao mesmo mês do ano passado. Este é o 14º mês consecutivo de queda nos índices de criminalidade no Estado de acordo com balanço divulgado hoje pelo Observatório da SSP.

O número de homicídios caiu 15%, de 200 em outubro do ano passado para 170 neste ano em todo o Estado. A redução no número de estupros foi de 32,43%; de tentativas de homicídio, 25,24%; de latrocínio, 20%; roubo a transeunte, 30%; roubo de veículos, 43%; roubo em comércio, 54%; roubo em residência, 25%; furto de veículo, 5%; furto em comércio, 23%; furto em residência, 14%, e furto a transeunte, 33%.

A queda constante nos indicadores  de criminalidade verificados em Goiás são, de acordo com o secretário de Estado da Segurança Pública, Irapuan Costa Júnior, resultado do uso cada vez mais aprimorado da inteligência, da integração entre as forças de segurança, da interatividade com a população e dos investimentos no segmento promovidos pelo governo do Estado. Irapuan ressalta que o trabalho da Segurança Pública de Goiás vem servindo de modelo para várias unidades da Federação. Segundo ele, os cursos de especialização promovidos pelas Polícias Militar e Civil tem sido procurados por integrantes de forças policiais de outros Estados. Somente neste ano, já foram realizados mais de 400 cursos, com cerca de 20 mil qualificações.

O secretário ressalta que o aprimoramento profissional, uso da inteligência, integração, interatividade e os investimentos levaram à solução de todos os casos de repercussão em Goiás, além do desmantelamento de todas as quadrilhas especializadas em roubo a banco, em suas várias modalidades, em Goiás – foram cerca de 25 neste ano. Ele cita ainda a criação dos programas Pro-Carga e Pro-Rural, que buscam reduzir os furtos e roubos de cargas e a criminalidade na zona rural. Os dois têm obtido êxito e contribuído para a pacificação social.

Outro aspecto, de acordo com Irapuan Costa Júnior, que contribuiu para a redução da criminalidade foram os investimentos realizados na aquisição de armamentos, coletes balísticos, munições, viaturas, além das construções e reformas de unidades das Polícias Civil e Militar, Corpo de Bombeiros e Superintendência de Polícia Técnico-Científica. Foram empenhados mais de R$ 2,7 bilhões neste ano, o que torna a SSP o terceiro maior orçamento do Estado.

De acordo com o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Sílvio Vasconcelos Nunes, a redução se deu devido a presença ostensiva por parte da PMGO em todo o Estado, com a realização de várias operações, que culminaram em mais abordagens a pessoas em atitude suspeita, o que resultou em um maior número de prisões em flagrante delito e, principalmente, o combate às associações criminosas.

O delegado-geral da Polícia Civil de Goiás, André Fernandes de Almeida, ressalta que a redução nos índices de criminalidade é reflexo direto do aumento do número de operações realizadas ao longo do ano de 2018. Segundo ele, operações policiais são a última fase de investigações de grande escopo e alto grau de complexidade.

Um dos fatores que contribuíram para esta redução, de acordo com André Fernandes, foi o combate efetivo ao tráfico de drogas. Foram realizadas 908 prisões em flagrante delito em todo o Estado de Goiás entre janeiro e outubro deste ano, um número 55,75% maior que os 583 procedimentos realizados no ano passado.

O coronel Márcio André de Morais, comandante geral do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás (CBMGO), diz que a corporação atuou de forma integrada com as forças de segurança pública, principalmente realizando inspeções técnicas e fiscalização em edificações e estabelecimentos comerciais que poderiam propiciar um aumento dos índices de criminalidade. E ainda, realizando pontos base em locais estratégicos, aumentando o número de viaturas operacionais ruas e locais com maior concentração de público.

Redução supera a meta estabelecida para 2018 em Goiás

Gerente do Observatório da SSP, o tenente-coronel Geyson Alves Borba destaca que este é o 14º mês consecutivo de reduções expressivas em relação aos indicadores criminais no Estado de Goiás. Quando se analisa o acumulado do ano de 2018 (janeiro a outubro) com o mesmo período de 2017 verifica-se o mesmo fenômeno, redução em todos os indicadores.

Geyson Borba explica que, no início deste ano, foi estipulado às forças de segurança uma meta de redução em relação aos homicídios de 8%, estando este indicador com redução de 12,21%, ou seja 4 pontos porcentuais acima da média. “Os números demonstram o compromisso e a dedicação dos operadores de segurança pública em promover uma real sensação de segurança”, afirmou.

Outro ponto importante que demonstra o compromisso das forças de segurança pública com o combate à criminalidade é a sua produtividade. “Somente neste ano já ultrapassamos a casa de 47 toneladas de drogas apreendidas, não havendo registro deste total de apreensão de drogas em um ano no Estado de Goiás”, diz Geyson.

Compartilhar: