SSPAP reforça policiamento em corredores com caixas eletrônicos

A diminuição da quantidade de dinheiro nos caixas eletrônicos é uma das medidas que serão implementadas para reduzir assaltos a agências bancárias e caixas eletrônicos em Goiânia e na região metropolitana. O tema foi debatido por representantes da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) e da Associação de Bancos (Asban).

O encontro contou com a participação de integrantes do Comitê de Segurança Bancária e resultou no encaminhamento de ações que irão aumentar a segurança e o monitoramento nos bancos e estabelecer uma conexão direta do sistema de vigilância das agências com o Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle (CIICC), da Secretaria de Segurança Pública.

Entre as principais medidas a serem adotadas pela SSPAP tendo em vista uma maior atenção às agências bancárias está o destacamento de viaturas de polícias especializadas para maior cobertura nos 20 principais corredores de caixas eletrônicos na capital.

Durante o encontro, o tenente-coronel Célio Pereira Bueno destacou as atividades desenvolvidas de fevereiro a maio deste ano nas regionais de Porangatu, Caldas Novas, Luziânia, Rio Verde e Goiânia, oportunidade em que se reuniu com representantes das comunidades, das instituições bancárias e das forças de segurança pública para o combate mais eficaz aos assaltos a bancos, conhecidos como “novo cangaço”. Lembrou que as ações no interior têm provocado a migração dessa modalidade de crime para a capital e região metropolitana, o que requer novas estratégias por parte dos bancos e também da segurança pública.

Ele recomendou a continuidade das gestões para a redução de numerário nos caixas eletrônicos, tornando assim, em médio prazo, o roubo aos terminais bancários pouco interessante para as organizações criminosas. Ficou definido que, em uma semana, o CIICC da Secretaria de Segurança Pública disponibilizará uma equipe para atender exclusivamente a esses casos e que, no mesmo prazo, as agências verificarão todas as trancas das portas das agências.

No mesmo encontro desta segunda-feira, ficou definida a criação de um grupo para a comunicação rápida entre bancos e segurança pública para tratar de assuntos relacionados ao combate à criminalidade. Uma reunião na sede do CIICC foi marcada com os representantes do Comitê e da Asban para o próximo dia 19, oportunidade em que será feita a apresentação da estrutura que será disponibilizada para atender o setor.

Participaram da reunião, o presidente da Asban, Mário Queiroz; o supervisor da entidade, José Caetano; a gerente do Banco Itaú, Mara Márcia Ferreira; gerente do Bradesco, Eduardo Lima; consultor de segurança da Caixa Econômica Federal, José Antônio Arruda; os gerentes do Banco do Brasil, Alfeu Freitas (Risco Operacional) e Edilson F. Amar.

Pela Secretaria de Segurança Pública participaram do encontro os tenentes-coronéis Célio Pereira Bueno, da PM2; Renato Brum, da Regional de Aparecida de Goiânia; Henrikon de Sousa, do Comando de Policiamento da Capital; e Sérgio Oliveira, da PM2.

Inteligência e integração

Ao mesmo tempo em que avança nos protocolos de ação conjunta com os bancos visando aumentar a segurança nos prédios onde estão instalados, a Secretaria de Segurança Pública empreende de forma pioneira no país a articulação entre vários estados da região central do Brasil para a integração dos serviços de inteligência e das forças policiais no combate às quadrilhas organizadas para esta modalidade de crime. Acordo de Cooperação Técnica nesse sentido será assinado na sexta-feira (19/08) pelos governadores do Centro-Oeste mais os estados de Rondônia, Maranhão, Minas e Bahia, e, ainda, pela Secretaria Nacional de Segurança Pública e Ministério de Justiça e Cidadania.

O acordo permite que o presidente do Grupo Gestor do Pacto Interestadual de Segurança Pública Integrada, o vice-governador e titular da SSPAP, José Eliton, estabeleça parcerias com diferentes estados para operações integradas destinadas a reduzir os crimes praticados por quadrilhas organizadas que agem na região de dentro e de fora dos presídios. A integração das inteligências já é uma realidade, assim como o trabalho conjunto dos estados que já traz resultados satisfatórios.

Neste mês, por exemplo, duas operações de grande porte uniram as forças policiais de Goiás e Tocantins que, na primeira semana, desarticularam uma quadrilha que assaltou duas agências bancárias em Alto Paraíso, na Chapada dos Veadeiros; e, mais recentemente, na região de Araguaçu (TO), as forças conjuntas combateram criminosos que assaltaram uma agência do Bradesco, fizeram reféns e fugiram.

A operação em Goiás contou com equipe de policiais militares do Tocantins, e a de Araguaçu recebeu reforço policial do Comando de Operações de Divisa de São Miguel do Araguaia, Porangatu e Minaçu.

FOTO/WILDES BARBOSA

 

Compartilhar: