Presos suspeitos de mais de 20 mortes em disputa pelo tráfico de drogas

Gangue

Quadrilhas passaram a atuar também em roubos de veículos e explosões de caixas eletrônicos. Detidos atuavam no Bairro Vera Cruz II, em Goiânia

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), apresentou nesta quinta-feira (25/05), integrantes de duas associações criminosas que disputavam o tráfico de drogas no Bairro Vera Cruz II, em Goiânia. Amigos na infância, acabaram se dividindo entre os dois grupos e disputavam território na região.

Para o delegado Thiago Martimiano, os grupos eram especializados em pichações, mas, há cinco anos, partiram para o tráfico. A disputa acabou ficando ainda mais acirrada e pode ter resultado em mais de 20 homicídios. “Eles começaram a matar uns aos outros porque tinha dinheiro envolvido. Quando não encontravam os rivais, acabavam matando amigos e parentes”, afirmou.

De acordo com as investigações, uma das facções, conhecida como Garotos Astros Noturnos (GAN), era comandada pelo traficante Anderson Ferreira Filho, conhecido como Xarada. O suspeito foi preso em 2016, mas acabou morrendo na prisão.

Seu filho, Anderson Felipe Ferreira Rezende, tentou assumir o comando da organização, chegando a ampliar os negócios do pai, com roubo de veículos e assaltos a caixas eletrônicos. Além dele, foram presos Darci Gama dos Reis Neto e Leonan Monteiro dos Santos, responsáveis pela morte de Natanael Rodrigues dos Santos, ocorrida em fevereiro desse ano.

A outra quadrilha, “Manilha”, era comandada por Flávio Fernandes da Silva, mais conhecido por Flávio Ladrão, que cumpre pena na Penitenciária Odenir Guimarães. Foram apresentados pela Polícia Civil Weyne Carvalho e Gabriel Gomes de Souza, responsáveis pela morte de José Fernando Alves da Cruz, em março de 2017, e de Heitor Sena Lopes, em fevereiro do ano passado.

 FOTO: POLÍCIA CIVIL

 

 

Compartilhar: