Presos suspeitos de envolvimento em furtos a agências bancárias, lotéricas e Correios

 

Polícia Civil, por meio do Grupo Antirroubos a Bancos (GAB), apresenta quadrilha apontada como responsável por crimes em nove municípios goianos. Grupo desenvolveu equipamentos próprios para facilitar ações

A Polícia Civil, por meio do Grupo Antirroubos a Bancos (GAB), apresentou nesta terça-feira (23/01), três homens suspeitos de participação em grupo especializado em furtos a bancos, lotéricas e agências dos Correios, em Goiás. Em todas as ações, os criminosos cortavam o sinal de telefonia do município. “O bloqueio era feito para evitar o rastreamento da comunicação”, explica o titular do GAB, delegado Alex Vasconcelos.

Foram presos Silomar Geremias de Lima, de 30 anos, apontado como líder da associação criminosa, Johnatan de Souza Silva, 29, e Geducie Gomes da Silva, 32. Outros três integrantes já estão detidos desde dezembro do ano passado, depois de terem furtado o cofre de uma agência em Abadia de Goiás.

Os criminosos eram investigados desde 2015. Desde então, cometeram cerca de 30 crimes. Eles são suspeitos de envolvimento em furtos registrados também em Vianópolis, Mundo Novo, Jandaia, Ouro Verde Goiás, Uruana, Faina, Itaguaru e Orizona.

Para praticar os crimes, eles desenvolveram equipamentos para facilitar o furto dos cofres. Utilizavam armamento pesado. Em duas situações, fizeram reféns. “Eles disparavam tiros para o alto para assustar as pessoas”, afirma o delegado.

Segundo o titular do GAB, todos os detidos já haviam sido presos em outras operações, mas acabaram soltos e voltaram ao crime com novos parceiros. “É uma das quadrilhas mais bem sucedidas em relação a valores”, diz Alex Vasconcelos. A Polícia Militar apoiou a Civil nas prisões.

 

FOTO: POLÍCIA CIVIL

 

Comunicação Setorial

Secretaria de Segurança Pública

(62) 3201-1004 / 1027 / 1055