Polícia Civil prende suspeitos de crime com grande quantidade de drogas

Delegada Karla Fernandes, responsável pelo caso, afirmou que operação para  prender assassinos de traficante possibilitou apreensão de 400 quilos de drogas, além do punhal utilizado no crime

Equipe da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH) da Polícia Civil, comandada pela delegada Karla Fernandes, prendeu nesta terça-feira (08) dois suspeitos de matar, em dezembro último, Celso Martins Pereira, considerado pela polícia um dos três maiores traficantes da Região Metropolitana de Goiânia.

De acordo com a delegada, após cumprir mandado para a prisão dos suspeitos, Luís Filho Pereira de Sá e Luana Alves Fernandes, os policiais, de posse de mandado de busca e apreensão, encontraram escondidos na casa de Luís, na Vila Mariana, em Aparecida de Goiânia, a quantia de 293 quilos de maconha e outros 98 de pasta base de cocaína, além do punhal utilizado no crime. “Ao ser interrogada, Luana confessou o crime cometido contra Celso”, disse.

Karla Fernandes confirmou que Celso era um dos maiores traficantes do Estado: “Em 2012, ele chegou a ser preso com mais de uma tonelada de maconha e 100 quilos de pasta base de cocaína”, ressaltou.

O combate intensivo ao tráfico de drogas está entre os quatro principais eixos estratégicos definidos pelo vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração, José Eliton, para o combate à criminalidade no Estado. Segundo ele, a ação das forças de segurança vai aliar inteligência à repressão no combate à criminalidade e ‘vão atuar com muita força’ em quatro eixos: combate ao crime contra a vida, combate ao crime contra o patrimônio, combate intensivo ao tráfico de drogas, e combate aos crimes contra a administração pública.

O crime

No dia 24 de dezembro do ano passado, o traficante Celso Martins Pereira foi morto no Setor Garavelo B, em Aparecida de Goiânia. Ele foi assassinado com punhal pelo traficante rival Luís Filho Pereira de Sá, na casa de Luana Alves Fernandes. Em seguida, o corpo foi colocado em uma camionete e abandonado há algumas quadras do local do crime. O assassinato aconteceu porque Luís queria roubar um carregamento de drogas que Celso havia adquirido e pretendia deixar estocado na casa de Luana.

Comunicação Setorial
Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária
(62) 3201-1004, 3201-1055, 3201-5487, 3201-5488

 

Compartilhar: