Instituto de Identificação recebe visita do Secretário de Segurança Pública de Goiás

192

O Instituto de Identificação da Polícia Civil recebeu, na manhã dessa segunda-feira, a visita do Secretário de Segurança Pública do estado de Goiás, Ricardo Balestreri, do Delegado-geral Álvaro Cássio e dos deputados Talles Barreto e João Campos. Recepcionados pelo gerente do Instituto, Antonio Maciel, eles conversaram sobre as demandas da Segurança Pública em Goiás e depois se reuniram com os servidores da instituição.

Em sua segunda visita ao Instituto desde que assumiu a Secretaria de Segurança Pública, Ricardo Balestreri, assistiu uma pequena apresentação do papiloscopista José Jones sobre o projeto Harpia. Criado por Jones, o trabalho foi desenvolvido durante o mestrado em Inteligência Artificial e a ideia é utilizar imagens questionadas obtidas em investigação ou imagens de retrato falado e comparar ao nosso banco de dados padrão.

A apresentação foi bastante elogiada pelo atual secretário, ex -secretário Nacional de Segurança Pública (Senasp) entre 2008 e 2010, Balestreri é um dos principais estudiosos sobre políticas públicas de segurança do país e acredita que o software terá o poder de revolucionar o trabalho policial em Goiás.

O Delegado-geral também ressaltou a inovação do Projeto Harpia e divulgou que uma das primeiras tratativas para o uso do software será com o clube de Futebol Vila Nova, visando diminuir a violência nos estádios. Álvaro Cássio enalteceu o trabalho que vem sendo realizado por Antonio Maciel à frente do Instituto de Identificação e ratificou como o trabalho dos papiloscopistas e datilocopistas têm beneficiado na elucidação de crimes, citando o trabalho realizado pela papiloscopista Milca Muniz de Almeida na Operação Descarrilamento II que colocou dois suspeitos na cena de crime através das digitais.

Aproveitando a presença do deputado estadual Talles Barreto, o gerente do Instituto agradeceu pelo apoio do deputado na liberação do fundo rotativo destinado ao Instituto. Talles foi o responsável pela elaboração e sanção do projeto de fundo rotativo na Assembléia Legislativa, o qual liberará o valor de 30 mil reais por mês ao órgão.

 

Compartilhar: