Goiás acumula 11 meses de queda na criminalidade

Relatório De Ocorrências Reativas Goiás

 Estatísticas mostram que, de janeiro a novembro, Estado conseguiu reduzir índices das 12 modalidades criminais monitoradas pela SSPAP

 Secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Ricardo Balestreri afirma que resultados devem ser comemorados e que corporações merecem reconhecimento

 Goiânia mantém fortes quedas em todos delitos: roubos em comércios despencam 40,8% e roubos de veículos, 33,82%

 Aparecida de Goiânia tem declínio de 46,67% nos latrocínios e de 39,43% nos furtos em comércios

 Anápolis acumula queda de 61,54% nos roubos em comércios e de 41,94% nos estupros

 Entorno do Distrito Federal apresenta melhor resultado da história com baixa nas 12 naturezas de ocorrências reativas

 As 12 naturezas criminais tratadas como prioridade pelos gestores de segurança pública estão em queda em Goiás, quando se compara o período de janeiro a novembro deste ano com o mesmo período de 2016. São 11 meses de declínio. Os dados, divulgados nesta segunda-feira (04/12) pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), mostram fortes quedas nos latrocínios (-39,49%), roubos em comércios (-33,49%), roubos de veículos (-25,94%), roubos a transeuntes (-25,49%), roubos em residências (-21,18%) e tentativas de homicídios (-21,31%).

 Os homicídios caíram (-13,15%) e os estupros cederam em (-11,27%).  Recuaram também os furtos a transeuntes (-20,45%), furtos em comércios (-15,69%), furtos de veículos (-12,43%) e furtos em residência (-2,91%).

 O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Ricardo Balestreri, pontua que Goiás é o único estado onde todos os índices de criminalidade caem. “A violência cresce no mundo inteiro, particularmente no Brasil. Mas, em Goiás, estamos fazendo o caminho inverso”, pondera.

 Balestreri destaca que os resultados obtidos são fruto de muito trabalho, desenvolvido de modo integrado entre as forças que compõem a segurança pública. “São 11 meses de quedas ininterruptas nos índices de violência”, afirma. “São números que devem ser comemorados e nossas corporações devem ser reconhecidas pelo excelente trabalho que prestam à sociedade”, conclui.

 Na capital, roubos em comércio acumulam declínio de 40,8% e de veículos, 33,82%

 As principais regiões goianas seguiram a tendência de queda estadual. De acordo com as estatísticas, em Goiânia, todas as naturezas criminais monitoradas pela SSPAP apresentaram índices criminais menores do que o registrado nos 11 meses do ano passado. Nesse período, os homicídios retrocederam na capital em (-10,22%), os estupros (-28,86%) e as tentativas de homicídios (-29,41%). Os latrocínios cederam em (-25%). Na categoria de roubos, o recuo foi geral: em comércio (-40,8%), de veículos (-33,82%), a transeuntes (-27,17%) e em residência (-26,99%). Os furtos de veículos diminuíram (-17,15%), em comércios (-24,35%), em residências (-1,95%) e a transeuntes (-20,12%).

Aparecida de Goiânia têm queda de 46,67% nos latrocínios e de 39,43% nos furtos em comércios

 De acordo com as estatísticas, de janeiro a novembro, Aparecida de Goiânia conseguiu redução em 10 das 12 naturezas de ocorrências reativas ante 2016. Os homicídios estão menores (-16,74%), estupros (-18,84%), tentativas de homicídios (-35,06%), latrocínios (-46,67%), roubos a transeuntes (-21,68%), roubo de veículos (-19,45%), roubos em comércios (-18,9%), furtos em comércios (-39,43%), furtos em residências (-5,89%) e furtos a transeuntes (-15,54%). Apenas os roubos em residências e furtos de veículos avançaram, respectivamente, 1,18% e 8,02%.

Roubos em comércios despencam 61,54% em Anápolis, e estupros declinam 41,94%

 Terceiro maior município goiano, Anápolis acumula no ano importantes quedas nos índices criminais. Os homicídios estão (-3,8%) abaixo do registrado no ano passado, enquanto, estupros e tentativas de homicídios declinaram (-41,94%) e (-12,5%), nessa ordem. Os latrocínios baixaram (-14,29%). Já os roubos a transeuntes caíram (-27,58%), roubos de veículos (-24,83%), roubos em comércios (-61,54%) e roubos em residências (-22,03%). Furtos de veículos, em comércios e em residências apresentaram, pela ordem, quedas de (-12,52%), (-11,26%) e (-1,93%). Apenas furtos a transeuntes oscilaram positivamente em 4,32%.

Entorno do Distrito Federal tem forte redução nas 12 naturezas de ocorrências reativas

 Os números divulgados pela SSPAP revelam que a região do entorno do Distrito Federal conseguiu manter, em relação ao ano passado, queda nas 12 naturezas de crimes monitoradas pelas forças de segurança pública. Houve queda de (-24,23%) nos homicídios, de (-7,5%) nos estupros e de (-34,62%) nas tentativas de homicídios.

 Todas as categorias de roubos e furtos apresentaram quedas significativas. Os roubos a transeuntes recuaram (-24,19%), de veículos (-25,97%), em comércios (-18,6%) e em residências (-17,2%). Já os furtos a transeuntes regrediram (-39,43%), em comércios (-11,12%), em residências (-9,11%) e de veículos (-7,24%).

 LEGENDA PARA FOTOS: JOTA EURÍPEDES

 O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, Ricardo Balestreri: “Goiás é o único estado onde todos os índices de criminalidade caem e, portanto, são números que devem ser comemorados e nossas corporações devem ser reconhecidas pelo excelente trabalho que prestam à sociedade”

 Comunicação Setorial

Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP)

Telefones: (62) 3201-1004 / 3201-1027

Compartilhar: