“Gestão da segurança pública deve ser técnica, racional e científica”, afirma Ricardo Balestreri

Em entrevista ao Balanço Geral, da Record TV Goiás, titular da SSPAP defende aproximar forças policiais da comunidade e aumento no número de câmeras de monitoramento para alcançar resultados mais eficientes. Ele destaca seguidas quedas nos índices de criminalidade no estado

“A gestão da segurança pública deve ser técnica, racional e científica”, afirma o titular da SSPAP, Ricardo Balestreri, durante entrevista ao Balanço Geral, da Record TV Goiás, nesta terça-feira (18/04). “Emoções descontroladas não solucionam desafios dessa área”, diz. O programa é ancorado pelo jornalista Oloares Ferreira.

De acordo com Balestreri, para reduzir cada vez mais a criminalidade, é preciso continuar com políticas sérias para o setor. “Não podemos fazer segurança apenas com boa vontade. Precisamos de bons métodos, das melhores técnicas e adotar o que deu certo em outros países”, disse.

O titular da SSPAP defendeu a implantação da chamada “polícia de proximidade”, experiência que se utiliza do efetivo para se aproximar da comunidade local e conhecer sua realidade. “Vários estudos apontam que com esse método é possível reduzir entre 40% e 70% os índices de criminalidade”, ressalta.

O secretário ressaltou a importância de se investir em inteligência e tecnologia para conter a criminalidade. “Se aumentarmos o número de câmeras de monitoramento, por exemplo, conseguiremos um trabalho cada vez mais eficiente”, disse.

Ricardo Balestreri também destaca as seguidas quedas registradas nas ocorrências reativas nos três primeiros meses do ano, que fizeram com que 11 das 12 modalidades criminais de alta prioridade pesquisadas em Goiás – e controladas pela Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária – apresentassem redução no primeiro trimestre.

Na comparação com o mesmo período do ano passado, homicídios, por exemplo, recuaram 23,64%, enquanto os latrocínios, 61,9%. “É uma redução drástica, que mostra que estamos no caminho certo”, declarou Balestreri.

Sobre o efetivo das forças policiais, Ricardo Balestreri declarou que o Governo Estadual busca alternativas para aumentá-lo e destacou as conquistas goianas. “O Brasil vive uma crise econômica histórica, mas, em Goiás, as polícias são valorizadas, o que as deixam ainda mais motivadas”, pontua.

“Morte de adolescente já está sendo investigada”, garante secretário

O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), Ricardo Balestreri, foi questionado sobre a ocorrência registrada na noite de segunda-feira (17/04), no Residencial Vale do Araguaia, em Goiânia, que resultou na morte do estudante Roberto Campos da Silva, de 16 anos.

Roberto Lourenço da Silva, 42 anos, pai do adolescente, também foi baleado e levado para o Hospital de Urgências de Goiânia.

Os policiais Paulo Antônio de Souza Junior, Rogério Rangel Araújo Silva e Cláudio Henrique da Silva já foram ouvidos pela Corregedoria da Polícia Militar, que apura as circunstâncias do fato e acompanhará todo o trâmite legal, informa nota da SSPAP.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH), também instaurou inquérito para apurar o episódio, o que deve ser concluído no prazo de 10 dias, conclui o comunicado.

“Este caso está sendo investigado. Defendemos as polícias como um todo, mas não podemos defender as más práticas”, disse.

Para o titular da SSPAP, o caso é isolado. “Nossas polícias salvam vidas diariamente. Esse fato mostra que precisamos intensificar ainda mais o processo de capacitação dos policiais”, finaliza.

FOTOS: JOTA EURÍPEDES

Compartilhar: