Balestreri diz que queda da criminalidade no estado é “extraordinária, técnica e real”

20171006074937_IMG_5991

Secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária afirma durante entrevista à Rádio 730 que declínio de todas as 12 naturezas de crimes consideradas de alta prioridade é “enorme façanha”. Segundo ele, “aqui em Goiás não existe manipulação, ao contrário, somos considerados um dos estados que produz pesquisas com o maior cuidado no país”

O secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), Ricardo Balestreri, afirmou na manhã desta sexta-feira (06/10), em entrevista à Rádio 730, que os números da queda de todas as 12 naturezas de crimes em Goiás por nove meses consecutivos em 2017 são “extraordinários, técnicos e reais”.

“No Brasil contemporâneo, uma queda persistente nos índices de criminalidade é uma enorme façanha”, disse Balestreri durante entrevista aos jornalistas Rubens Salomão (âncora), Cléber Ferreira e Eduardo Horácio. “Mas temos que continuar com a mesma energia no combate à violência”, complementa. Ele destacou a queda em 41% nos latrocínios, que considera “o mais vil e agressivo dos crimes, que é matar alguém para roubar”.

Ricardo Balestreri lembra que há diferença entre a segurança pública objetivamente e a sensação de segurança por parte do cidadão que, segundo ele, somente vai aumentar com o tempo, devido ao aspecto cultural. “Mas a queda aqui é absolutamente real, as pesquisas são técnicas, cotejadas, ou seja, comparadas com outras pesquisas de cunho científico nacional”.

O titular da SSPAP também discorreu sobre desafios referentes ao sistema prisional e concursos para forças policiais. Citou, ainda, nichos de qualidade tecnológica e novos parâmetros de ordem científica. “Temos hoje um software, de identificação facial, que é um dos melhores do país”.

Entre os fatores que favoreceram a queda na criminalidade, o secretário citou a decisão histórica do governador Marconi Perillo no passado, que majorou os salários das forças de segurança de Goiás, sendo que hoje os valores são o segundo maior do país. Citou, também, nichos de qualidade tecnológica e novos parâmetros de ordem científica.

Balestreri especificou, ainda, as ações do Pacto Integrador de Segurança Pública, de que é presidente. Segundo ele, a iniciativa do vice-governador Zé Eliton, que hoje reúne 22 estados, tem “resultados excelentes” no combate ao crime organizado.

O secretário também elogiou a polícia técnico-científica, especificamente o novo sistema de identificação facial que foi implantado. “É um dos melhores do planeta e a custo zero”, destaca. “Ele é tão bom que faz a identificação com um retrato falado”, completa. “O nosso é até melhor que os equipamentos de ponta dos Estados Unidos”.

Balestreri também afirmou que “segurança pública é fundamental para o desenvolvimento do Brasil porque sem ela não conseguimos ter educação de qualidade, mobilidade, turismo e investimentos no país”, analisa. Segundo ele, “ao fazer segurança pública, os nossos homens e mulheres têm a consciência que estão cuidando de uma vida melhor para o povo brasileiro”.

 

 

Compartilhar: