Ação conjunta entre PC e PM resulta na prisão de 13 traficantes em Pires do Rio

A Operação RadixMalorum, em referência a raiz do mal, foi desencadeada, na manhã desta quarta-feira, 11, no município de Pires do Rio, a 147 quilômetros de Goiânia. Foram presas 14 pessoas em cumprimento de mandados, todos são suspeitos de tráfico de drogas na cidade e região.Além dos suspeitos, a polícia apreendeu vários celulares, duas armas de fogo calibre 32, várias munições, cerca de R$ 1.500 em espécie, e diversas porções de maconha, crack e outras drogas.

De acordo com o major Gastão da Costa Neto, comandante do 11º Batalhão da Polícia Militar, as investigações tiveram início há mais de três meses e as polícias passaram a monitorar as ações dos suspeitos. “São jovens com idades entre 18 e 27 anos, apenas dois são mais velhos, todos cometiam crimes de tráfico na cidade, que hoje conta com uma população grande devido as grandes empresas”, explicou o comandante ao detalhar a ação da PM.

O delegado Igor Carvalho Carneiro, titular da Delegacia de Pires do Rio, explicou que a polícia começou a investigar os suspeitos após um aumento nos registros de crimes no município, como por exemplo, roubo, furtos e homicídios, a grande maioria relacionada ao tráfico de drogas.

Foram cumpridos 13 mandados de prisão por tráfico de drogas, 14 mandados de busca e apreensão. Durante as buscas duas pessoas foram presas em flagrante por porte ilegal de armas. Ainda segundo o delegado Igor, espera-se que o sucesso da operação conjunta tenha grandes reflexos na redução da criminalidade. “A expectativa é redução nas taxas dos crimes relacionados, pois sabemos que o tráfico interfere diretamente em roubos, furtos e até homicídios”, afirmou.

A Operação RadixMalorum contou com a participação de 27 policiais militares e 38 agentes da polícia civil. Todos os suspeitos presos ficarão à disposição da Justiça na Unidade Prisional de Pires do Rio, se condenados podem pegar penas de 5 a 15 anos de detenção.

FOTOS: COMUNICAÇÃO SOCIAL PM5

Comunicação Setorial
Secretaria de Estado de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP)
(62) 3201-1004, 3201-1055

Compartilhar: